AJUDACOMPRAcovid-19FINANCIAMENTO

O que esperar do mercado imobiliário em 2021?

 

Com os impactos causados pela pandemia do Corona Vírus (COVID-19), o mercado imobiliário sofreu complicações e precisou se ajustar para manter os negócios ativos. Para isso foi preciso estudar novas possibilidades de manter as prestações de serviço e a lucratividade, mesmo com muitos empecilhos a serem enfrentados. O cenário da pandemia trouxe dificuldades principalmente para empresas mais tradicionais, que mantinham operação voltada para a interação pessoal com os clientes.

O contexto de distanciamento social ampliou a necessidade de investir em novas tecnologias para superar esse obstáculo, e isso fez com que se criassem novas tendências para o mercado imobiliário em 2021, que já estão sendo usadas em meio aos acontecimentos do ano de 2020.

Um dos principais responsáveis por esse crescimento do ramo, foi a taxa SELIC, reduzida pelo Banco Central, que saiu do último ajuste de 6,5% no mês de agosto de 2019 para o ajuste atual de 2% ao fim do ano (em 2020). Devido a isso os financiamentos de imóveis e terrenos (link) acabaram sendo mais facilitados, e, vendo essa possibilidade, a população não perdeu a oportunidade de buscar seu sonho, mesmo em um momento preocupante como o que o Brasil e o mundo ainda vivem.
Além disso, alguns especialistas acreditam que o setor imobiliário pode ser responsável por puxar a retomada da economia após a pandemia, já que o mercado é considerado seguro para investimento.

Por isso, confira o que se pode esperar para o novo ano que se inicia e se planeje com base no que virá por aí.

Lançamentos virtuais

Devido às recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) contrárias à aglomeração de pessoas, cerca de 79% das empresas do segmento imobiliário decidiram adiar os lançamentos, de acordo com o levantamento da CBIC de maio.
No entanto, as empresas também já mostraram sinais de adaptação ao cenário de distanciamento social, com lançamentos virtuais e atendimento remoto. Os clientes podem fazer visitas on-line nos projetos decorados e conseguem usar recursos como vídeos e fotos de alta qualidade, contando ainda com visão 360° dos imóveis. Além da realização das negociações, também é possível encaminhar documentações e concluir a assinatura de contratos de forma on-line.

Financiamentos

A redução de juros também faz com que muitas pessoas se interessem pela opção de financiamento, já que após isso as parcelas receberam um desconto significativo se tornando uma alternativa acessível para realizar o tão sonhado desejo de uma propriedade própria ou terreno para construção civil.
Imóveis amplos, com opção de lazer e contato externo com a natureza

Por conta dos acontecimentos do vírus no ano de 2020 as pessoas começaram a considerar mais o fato de que, quando se é necessário ficar mais tempo em suas casas, é de extrema importância que se more bem e tenha alguns privilégios, quando se é possível e cabe no orçamento. Assim foram muito procurados também imóveis que disponibilizassem lazer mais amplo dentro do lar, para que crianças e pets pudessem vivenciar mais atividades divertidas. E que pudessem também contar com uma área externa para respirar ar puro e observar o dia, o céu, sentir o vento e até mesmo a chuva.

Pessoas que passaram os meses mais críticos da pandemia no Brasil dentro de apartamentos pequenos e fechados relatam pelo meio digital o quanto sofreram com a sensação de estar preso em um bloco de concreto, com um espaço pequeno e sem contato com a vida.
Veja alguns outros fatores que as pessoas levam em conta na hora de comprar um imóvel AQUI.

Deixe uma resposta